Com diálogo e acolhimento, Policlínica Codajás realiza 1º Encontro do Ambulatório de Diversidade Sexual e Gênero

 


Ambulatório, em funcionamento desde 2017, acompanha mais de 700 pacientes com assistência multiprofissional

A Policlínica Codajás, unidade da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), realizou o 1º Encontro dos Pacientes do Ambulatório de Diversidade Sexual e Gênero, na tarde de terça-feira (17/05), em alusão ao Dia Internacional de Combate à LGBTfobia.

De acordo com a psicóloga do ambulatório, Daniela Dantas, o evento surgiu após ouvir pacientes e ver a necessidade de escutas terapêuticas.

“A proposta de trabalhar com grupos operativos ajuda na resolução de problemas, e tem como base o cumprimento de tarefas. Teremos encontros mensais, para trabalhar temáticas associadas às experiências dos usuários, sempre oportunizando a criação de vínculo, um diálogo livre de preconceitos e que se sintam acolhidos em seu processo de construção de suas identidades”, afirmou.

Uma rede de apoio será montada a partir deste primeiro encontro, para debater soluções e auxiliar no processo de transição dos pacientes com segurança, conforme explicou a psicóloga. A programação contou com a participação de pacientes do ambulatório e familiares. Durante três horas, os convidados participaram de dinâmicas, palestra e roda de diálogo sobre temas de convívio social.

Segundo a diretora da Policlínica Codajás, Leonide Brandão, o Governo do Estado, por meio da SES-AM, tem buscado novas políticas públicas para a população LGBTI+.

“Nossa equipe do ambulatório é multidisciplinar e atendemos porta aberta, quem estiver precisando de atendimento especializado. Entendemos a importância deste público e o quanto sofrem com preconceito ainda enraizado na sociedade e acolher com amor e cuidar da saúde deles é primordial para nós”, disse.

Prianca Freitas, de 24 anos, é paciente do ambulatório há quatro anos e participou do evento. Ela destacou o acolhimento durante o diálogo com familiares, profissionais e amigos.

“É muito bom ter essa roda de conversa e ver que tem pessoas, além da gente, que vivem nas mesmas condições e passam por tudo que eu passo. E faz com que eu me sinta mais abraçado, pois sei que além deles, tem uma equipe de profissionais para nos ajudar com o SUS, dando mais qualidade de vida", declarou.

*Assistência* – O Ambulatório de Diversidade Sexual e Gênero, que funciona na Policlínica Codajás, está em atividade desde abril de 2017, tendo iniciado com 24 pacientes, e que hoje acompanha mais de 700 pessoas, oferecendo assistência multiprofissional composta por enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, fonoaudiólogas e médicos especializados.

O atendimento no ambulatório é voltado para a questão da assistência ao processo transexualizador, incluindo o manejo hormonal, atendendo em maioria transexuais, travestis e pessoas não binárias, mas também oferece assistência a homens e mulheres homossexuais.

 


Postar um comentário

0 Comentários