Ráiner Figueiredo recebe grau de Comendador, pela gestão inovadora e inclusiva na Policlínica Codajás



O diretor geral da Policlínica Codajás, o fisioterapeuta Ráiner Figueiredo, recebeu nesta segunda-feira (21.03), do representante da Câmara Brasileira de Cultura – Academia de Ciências e Artes (CBC), Dr. Ricardo Lins, o grau de comendador com a Cruz do Mérito Acadêmico e Profissional com ênfase em Gestão Pública. 

A comenda foi concedida a ele, pelos positivos trabalhos executados na unidade de saúde, em 2 anos de gestão pública. A entrega aconteceu em um almoço comemorativo, no início da tarde de hoje, no Restaurante Piaf Café e reuniu familiares e amigos próximos ao gestor público. 

Emocionado, o fisioterapeuta disse que a honraria contribui para a certeza de que está no caminho certo, como servidor público, que atua em prol de uma sociedade mais humanizada. “Sinto imensa gratidão por esta escolha tão significativa em minha vida, pois vim de uma região do Amazonas, de Coari, onde nosso povo é aguerrido e lutamos não somente pelas nossas conquistas, mas pelo bem coletivo. Estes 27 meses à frente da Policlínica Codajás, é motivo de orgulho não somente para mim, mas principalmente para meus familiares e amigos. Servir o próximo é um dever de todos”, ressaltou. 

Entre as autoridades que já receberam a comenda no Amazonas, está o representante, Doutor em Comunicação, jornalista Ricardo Lins, a Diretora Executiva da Agência Cenarium, Jornalista Paula Littaif, o Desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Flávio Pascarelli.

Sobre a comenda

Honraria destinada a pessoas ou entidades, públicas ou civis, que desempenham notórios trabalhos de extrema relevância a nível social. A Câmara possui mais de 70 honrarias destinadas às mais diversas áreas do conhecimento. 

Para receber a comenda, é preciso seguir o rígido protocolo que segue a indicação do possível agraciado e parecer favorável do “padrinho” justificando, dentro do estatuto da Câmara, o motivo da indicação. Logo após, acontece a pesquisa pública e no meio de atuação do indicado que confirme a veracidade do trabalho. 

Com a junção de provas, que atestam a relevância e notoriedade do possível agraciado, onde finalmente ocorre a deliberação, votação e deferimento, que precisa ser por unanimidade, do conselho dando o aval. 

A cerimônia de outorga pode acontecer anualmente, ou de acordo com o colegiado, semestral. A próxima acontece em Ji Paraná  e depois Belém, no estado do Pará.

Fotografias: Islânia Lima

Postar um comentário

0 Comentários