Princesa Aurora e o parto humanizado

 


Humanidade: sentimento de bondade,  benevolência em relação aos seres humanos ou de compaixão, piedade, em relação aos desfavorecidos. Este significado está prontamente especificado no nosso dicionário brasileiro e diz muito sobre a sociedade em que vivemos. Na junção disso, outra palavra “parto” fez um significado importantíssimo e acredito que seja o começo de tudo; ou seja, parto humanizado. 

Em todo país, estas duas palavrinhas “parto humanizado” se refere a forma que é feita a assistência a uma grávida, no momento em que está em pré-parto e pós-parto. 

Há 18 anos estive em trabalho de pré parto, em uma maternidade na zona norte da capital de Manaus e contar para vocês, foi imensamente traumático. Além de todo despreparo que a equipe de enfermagem me tratou, não tive o direito de ter ao meu lado um familiar, e pior, quase meu filho nasce morto, por incompetência de pessoas que se diziam profissionais. Foi um Deus me ajuda, um desastre, que deixou sequelas graves durante anos ao meu único filho homem, mas que graças ao bom Deus que eu creio, ele superou e hoje é um jovem inteligente, educado, prestativo e estudioso. 

Esta semana voltei a viver a mesma experiência, mas de uma forma diferente. Tive a missão de ajudar a trazer ao mundo a minha sobrinha neta, Aurora Jasmin. Com alguns centímetros de dilatação demos entrada na maternidade Dona Lindu e desde a recepção à sala de parto, minha sobrinha  teve o melhor atendimento que uma gestante poderia ter. 

Tive a chance e privilégio de acompanhar cada segundo, das 12hs de parto e ver minha princesa vir ao mundo, saudável, bonita e o melhor, com a mãe sendo assistida da forma que merecia, humanamente falando. O sentimento de gratidão tomou conta de mim, não somente pela minha sobrinha, mas por todas as gravidinhas que também estavam ali para serem atendidas de forma digna. Isso é amor, isso é ser um bom profissional e mais, isso é ser um ser humano de verdade que possui respeito ao próximo. 

E para finalizar este texto tão especial, quero dizer que o parto humanizado é um direito internacional da legislação brasileira e está no artigo 1º da Lei 15.759 preceitua que: “toda gestante tem direito a receber assistência médica humanizada durante o parto nos estabelecimentos públicos de saúde”. Extrai-se do texto legal que o parto humanizado possui três princípios: a segurança, transparência e pouca invasão.

Seja bem vinda ao mundo, minha sobrinha neta Aurora Jasmin! E a todos os bebês que estão por vir a este mundo maluco, desejo às mamães um parto cheio de amor e totalmente humanizado, como de total direito de todas elas!

Islânia Lima é jornalista por formação, assessora de comunicação, articulista do site Amazônia Press e editora chefe do portal Repórter Cabocla, com temas amazônicos.

Postar um comentário

0 Comentários