Coração delas chega em Marte







Por Islânia Lima


Durante os meus quase 40 anos de nascida tive o prazer e desprazer de conhecer muitas pessoas, que passaram  na minha estrada de vida e me deixaram muitas histórias.

Pessoas que me deram muitas lições, umas boas e outras bem ruins, no qual jamais desejo a quem quer que seja. Pessoas que te julgam no olhar, seja pela roupa que veste, o modo que se comporta, a estética e entre outros. Para muitas pessoas, apontar o dedo para as pessoas é algo que proporciona prazer, mas é um prazer do mal, que por trás possui muita inveja, ciúmes e ganância. Ore por essas pessoas. 

Há umas semanas, minha mãe, a dona Francisca Lima, conhecida como "Tia da Trufa do Amazonas", por ser empreendedora independente, recebeu um convite especial. Ela foi chamada para participar do novo clipe da digital influencer e cantora amazonense, Ruivinha de Marte. 

Em casa, a novidade foi vista com muita alegria, pois nós, filhos da dona Francisca, sabemos o quanto ela gosta de se divertir em momentos como estes. Sendo quem ela é! Uma senhora de 63 anos que dança,  rebola, brinca e faz as pessoas sorrirem. 

Três coisas me chamaram atenção sobre esse encontro pra lá de especial, assim como a mamãe, Ruivinha tem origem interiorana, mora no Coroado, é batalhadora e tem uma história incrível. Recente ela  propriamente declarou via redes sociais, que transformou as dores em canções. Ou seja, tudo que sofreu com preconceitos durante a vida. Uma menina de essência e alma generosa. 

Da mesma forma, minha mãe tem muita história para contar ao longo de seis décadas. Sofreu com um relacionamento abusivo, foi queimada viva na infância com queimaduras de segundo grau, sofreu com uma criação pesada do pai cearense, criou três filhos sozinha e nunca deixou faltar o essencial. Foi e é uma guerreira e tanto. Ela é meu imenso orgulho. 

O que quero dizer com esse texto é a seguinte: Nada é mais importante que o coração de uma pessoa. Nada é mais importante que a essência de um ser humano. Somos capa e um dia tudo isso virará pó debaixo da terra. E as perguntas são: o que você deixou de essência para mundo? O que você deixou de legado? E que diferença você fez na vida das pessoas? Você foi verdadeiro consigo? Com as pessoas? Honesto? Justo? 

Não quero aqui dizer devemos virar santos, isso jamais seremos. Mas quero aqui pedir para que todos possamos vigiar nossos atos, afinal momentos passam e memórias boas ou ruins sempre ficam. Seja amor, seja empatia, seja respeito, seja ser humano de verdade. E o tamanho do teu coração, assim como o da mamãe e da Ruivinha, chegará em Marte.

Postar um comentário

0 Comentários